terça-feira, 13 de março de 2012

Desabafo

Precisas de mim quando não posso atender-te
mas não te conformas
me seduzes pelo choro
com ele gritas, fazes pirraça
me conquistas.
É assim que te mostro que há sempre eficácia na chantagem,
É assim que nos mantemos na insatisfação
em que me solicitas quando sabes que não tenho o que procuras
e eu me coloco à disposição com hipocrisia, sabendo ser em vão...
Até quando nos enganaremos?
Até quando alimentaremos dependências mútuas e falaciosas?
Por que não quero enxugar tuas lágrimas?
Por que não quero te mostrar meu choro?
Estará um diretamente proporcional ao outro? Ou serão apenas simultâneos?
Será que são defesas, ou será que são desejos medrosos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário